Programação

PROGRAMAÇÃO DO ARQUIMEMÓRIA 5

Prezados autores de trabalhos que serão apresentados no ArquiMemória 5,

Encaminhamos em anexo a programação completa do evento.
Pedimos desculpas pela demora em encaminhá-la, mas o atraso se deve ao nosso esforço em atender às demandas dos participantes que não poderão permanecer em Salvador durante todo o evento e, consequentemente, solicitaram que suas apresentações ocorressem em dias específicos.
Aproveitamos para informar que os tempos de apresentação de cada trabalho serão de:
– Na Modalidade A (Comunicações), de até 20 minutos;
– Na Modalidade B (Colóquios Temáticos), as sessões terão duração de duas horas e caberá ao coordenador organizar os trabalhos e distribuir o tempo (recomenda-se 20 minutos por comunicação, no caso de Colóquios Temáticos formados por quatro comunicações)
– Na Modalidade C (Projetos), de até 15 minutos, podendo ser ampliados para até 20 minutos no caso de sessões que contem com apenas 4 projetos.
Em todos os casos acima, as apresentações ocorrerão em salas dotadas de computador e projetor multimídia, o que permitirá a utilização de arquivos de PowerPoint e outros arquivos de imagem.
Por fim, esclarecemos que os diversos espaços que abrigarão as atividades do ArquiMemória 5 estão localizados no entorno imediato do Campo Grande (Praça 2 de Julho) e a curta distância que pode ser facilmente percorrida a pé.
Para qualquer esclarecimento posterior, não hesitem em nos contactar através deste email.
Saudações cordiais e até logo mais em Salvador,
Comissão Organizadora Arquimemória 5

 

 

PALESTRANTES

AL BORDE (Equador)

O coletivo Al Borde foi fundado em 2007 em Quito pelos arquitetos David Barragán e Pascual Gangotena.

Atualmente formado por Barragán, Gangotena, Marialuisa Borja e Esteban Benavides, Al Borde já recebeu diversos prêmios e reconhecimentos, destacando-se:

• Prêmio de Projeto do Ano do Museu de Design de Londres (2015);
• Indicação para o Prêmio Internacional de Arquitetura Jovem Iakov Chernikov em Moscou (2014);
• Indicação para o Mies Crown Hall Americas Prize – MCHAP, do IIT – Illinois Institut of Technology, Chicago (2014);
• Indicação para o Curry Stone Design Prize, da Fundação Curry Stone, Bend, Estados Unidos (2014);
• Prêmio Global para Arquitetura Sustentável, da LOCUS Foundation, em Paris (2013);
• Prêmio de Arquitetura Schelling, de Karlsruhe, Alemanha (2012);
• Medalha Bicentenário de Reconhecimento Cultural do Equador (2012);
• Prêmio “Panorama Ibero-americano de Obras” na VII Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo, em Medellín, Colômbia (2010);
• Prêmio “Melhor Obra de Jovem Arquiteto” na VI Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo, em Lisboa (2008);
• Prêmio Nacional de Projeto Arquitetônico na XV Bienal Pan-Americana de Quito, Equador (2006).

Em 2016, o coletivo Al Borde fez parte do comitê de seleção do Mies Crown Hall Americas Prize – MCHAP e, no mesmo ano, participaram da seleção oficial da Bienal de Veneza, Itália. Seus projetos foram apresentados em bienais e exposições na Argentina, Bulgária, Equador, Estados Unidos, França e Itália,

Al Borde realiza, desde 2012, o working in progress “Casa en construcción”, uma inovadora e provocadora estratégia de restauração e refuncionalização de um casarão no Centro Histórico de Quito, no qual funciona a sede do coletivo e onde moram alguns dos seus membros. “Casa en construcción” já recebeu diversos prêmios internacionais, com destaque para o Prêmio “Panorama Ibero-americano de Obras” da X Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo, realizada em São Paulo, em 2016, e o Prêmio Lafarge Holcim Acknowledgement America Latina, da Lafarge Holcim Foundation, em 2014.

 

ALEXANDER SCHWARZ / DAVID CHIPPERFIELD ARCHITECTS (Alemanha)

Arquiteto, sócio e diretor de projetos do escritório David Chipperfield Architects em Berlim, é também professor da Universität Stuttgart, na Alemanha.

Dentre os diversos projetos de intervenção no patrimônio edificado desenvolvidos pelo escritório na Alemanha, destacam-se a restauração do Neues Museum (1997-2009), a galeria de arte na Kupfergraben (2003-07), a Galeria James Simon (em curso) e a renovação da Neue Nationalgalerie (em curso), obra-prima do arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, todos em Berlim, e a restauração da Haus der Kunst em Munique (em curso).

Atualmente, David Chipperfield Architects possui escritórios em Londres, Berlim, Milão e Shangai.

 

ANDREA BRUNO (Itália)

Nascido em Turim, Itália, Andrea Bruno atua há mais de 50 anos na restauração e reabilitação de edifícios e sítios de valor cultural em diversos países de três continentes.

Consultor da Unesco em Restauração e Conservação do Patrimônio Histórico e Cultural desde 1974, realizou numerosas missões oficiais, especialmente no Oriente Médio e no norte da África. Desde 2002, é Conselheiro da Divisão Cultural da Unesco para o Afeganistão.

Andrea Bruno elaborou projetos de restauração e requalificação de edifícios e sítios históricos em diversos países, com destaque para:
• Restauração e adaptação do Castelo de Rivoli em Museu de Arte Contemporânea de Turim, Itália (diversas etapas realizadas entre 1960 e 1995);
• Restauração e adaptação em campus universitário do Fort Vauban, em Nîmes, França (1991-95);
• Museu da Colonização Micênica, no sítio arqueológico de Maa-Palaiokastro, em Pafos, Chipre (1996);
• Restauração e renovação do Conservatório de Artes e Ofícios de Paris, França (1992-2000);
• Restauro do Castelo de Lichtenberg, na França (1994-2009);
• Museu da Córsega, França (1997);
• Restauro e ampliação da Capela das Brigitinas e sua adaptação em Centro de Arte Contemporânea, em Bruxelas, Bélgica (2001-08);
• Restauração da Catedral de Bagrati em Kutaisi, República da Geórgia (2010-13).

Além da vasta e difusa prática projetual, Andrea Bruno foi professor de Restauro Arquitetônico dos Politécnicos de Turim e de Milão e Presidente do Centro de Estudos para a Conservação do Patrimônio Arquitetônico e Urbano da Universidade Católica de Lovaina (KU Leuven), na Bélgica.

O arquiteto Andrea Bruno está diretamente envolvido com as discussões promovidas pela Unesco sobre o futuro do sítio de Bamyian, no Afeganistão, após a trágica destruição pelo Taliban, em março de 2001, das duas estátuas gigantes de Buda, tendo elaborado um projeto de valorização do sítio, até o momento não executado.

 

JOSÉ DE NORDENFLYCHT (Chile)

Historiador da Arte, Mestre em História e Doutor em História da Arte, é professor da Faculdade de Arte da Universidad de Playa Ancha, em Valparaíso, e das pós-graduações das principais universidades chilenas (Pontificia Universidad Católica de Chile, Universidad de Concepción, Universidad Adolfo Ibáñez e Universidad de Chile). É autor de uma centena de artigos e ensaios e de uma dezena de livros sobre História da Arte, Arquitetura e Preservação do Patrimônio. Foi Presidente do Comitê Chileno do Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS Chile) e Secretário Executivo do Consejo de Monumentos Nacionales de Chile.

 

RAMÓN GUTIÉRREZ (Argentina)

Arquiteto, autor de dezenas de livros sobre história da arquitetura latino-americana e preservação do patrimônio e consultor da Unesco. Foi pesquisador do Consejo Nacional de Investigaciones Científica y Técnicas (CONICET) e professor de numerosas universidades na Espanha, Itália, Portugal e América Latina. Professor honorário das Universidades de Chile, Universidades Nacional de Ingeniería e Ricardo Palma (ambas em Lima), e da Universidad Nacional de Mar del Plata, Argentina. Fundou o Centro de Documentación de Arquitectura Latinoamericana (CEDODAL), em Buenos Aires.

 

PAULO ORMINDO DE AZEVEDO (Brasil)

Arquiteto e urbanista, Doutor em Conservação e Restauração de Monumentos pela Università di Roma “La Sapienza” e Professor titular aposentado da Universidade Federal da Bahia. Foi consultor da Unesco e, entre 1975 e 1990, coordenou o Inventário de Proteção do Acervo Cultural da Bahia, em 7 volumes. Seus projetos arquitetônicos foram premiados e publicados no Brasil e no exterior, como o Mercado Modelo, em Salvador, e o Centro Cultural Dannemann, em São Félix, Bahia. É membro da Academia de Letras da Bahia e foi membro do Conselho Consultivo do IPHAN. Foi Presidente do IAB-BA e Conselheiro Federal do CAU.

 

TALLER – Mauricio Rocha + Gabriela Carrillo (México)

Criado em 2011 na Cidade do México, o Taller | Mauricio Rocha + Gabriela Carrillo é herdeiro das experiências profissionais desenvolvidas desde os anos 1990 por Mauricio Rocha nos campos da arquitetura, arquitetura efêmera, artes plásticas e museografia, às quais Gabriela Carrillo se incorporou em 2001. Às atividades profissionais, Mauricio Rocha e Gabriela Carrillo sempre associaram a atividade docente em universidades mexicanas e estrangeiras.

Dentre os projetos mais importantes do Taller, destacam-se:
• Edifício Administrativo em San Pablo Oztopetec, Delegación Milpa Alta, Cidade do México (2011);
• Escola de Artes Plásticas da Universidad Autónoma Benito Juárez de Oaxaca (UABJO), em Oaxaca, México (2008);
• Mercado de San Pablo Oztotepec, na Delegación Milpa Alta, Cidade do México (2003);
• Centro de Atenção aos Deficientes Visuais, na Delegación Iztapalapa, Cidade do México (1999-2001).

O Taller | Mauricio Rocha + Gabriela Carrillo concebeu e desenvolveu diversos projetos de intervenção em edifícios preexistentes de valor cultural, dentre os quais se destacam:
• Restauro e requalificação do Convento de San Pablo de Oaxaca em Centro Acadêmico e Cultural (2012), premiada na IX Bienal Ibero-Americana de Arquitetura e Urbanismo (2014), no Prêmio CEMEX na categoria “Impacto Social” (2013), no Prêmio INAH pela Conservação do Patrimônio Arquitetônico e Urbanístico (2012) e Medalha de Prata na XIII Bienal Nacional de Arquitetura Mexicana (2014) e na I Bienal da Cidade do México (2013);
• Biblioteca para Deficientes Visuais na “Ciudadela – Ciudad de los Libros y la Imagen”, na Cidade do México (2012), que recebeu a Medalha de Prata na XIII Bienal Nacional de Arquitetura Mexicana, em 2014;
• Adaptação de uma antiga fábrica de plásticos em Foto Museo Cuatro Caminos (2011-15), na periferia da Cidade do México, premiada na XX Bienal Pan-Americana de Arquitetura de Quito, Equador, na categoria “Reabilitação e Reciclagem”, em 2016;
• Restauro e requalificação da Reitoria da Escola Bancária e Comercial, na Cidade do México (2012-15), que recebeu a Medalha de Prata na XIV Bienal de Arquitetura Mexicana em 2016.

Os projetos do Taller | Mauricio Rocha + Gabriela Carrillo foram expostos no México, Equador, Estados Unidos, China, Colômbia, Brasil e Itália e publicados em algumas das mais importantes revistas especializados do mundo, como Domus (Itália), Arquine (México) e Escala (Colômbia), e em livros como 10×10, da editora britânica Phaidon. Em 2011, a editora mexicana Arquine publicou o livro bilíngue espanhol/inglês Mauricio Rocha: Taller de Arquitectura. Alguns projetos do escritório fazem parte da coleção do Centre Georges Pompidou, em Paris.

 

CHAMADA PARA LANÇAMENTO DE LIVROS E REVISTAS

A Comissão Organizadora do ArquiMemória 5 convida, cordialmente, profissionais, professores e investigadores que atuam no campo da preservação do patrimônio edificado para lançarem seus livros e revistas durante a programação do evento.

Mais informações aqui.